sábado, 17 de maio de 2014

Banda Forró Pegado, que faz parte das atrações do Santo Antônio 2014 de Areial, concede uma Entrevista Exclusiva


Segundo a dupla de cantores da banda, o ‘Som de paredão’ é o forró que se dança junto e misturado. “A proposta é tocar o vaneirão, mas com uma pegada diferente, mais swingada que tivesse a marca da percussão, instrumento que as bandas de forró não costumam explorar”, explicam Douglas e Kelly. A banda surgiu na Paraíba, e rapidamente se projetou de maneira rápida em estados como Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco e Piauí. Com uma grande estrutura de palco, a banda, que realiza uma média de 25 shows por mês, percorre as estradas do Nordeste com ônibus próprio, levando um show com o que há de mais moderno em iluminação e sonorização. A banda é formada ainda por Sy Vasconcelos (Bateria), Véi do Baxo (Baixo), Rolling Stone (Guitarra), Sting (Teclados), Matheus (Trombone), Edmilson (Trompete), Neném (Sax), Zezo (Bruno - Sanfona) e Jonas (Percussão). Os cantores Douglas e Kelly concederam entrevista. Conheça um pouco mais do dia a dia dos artistas.

Como surgiu o nome Forró Pegado?
Douglas: A banda foi criada em 2007. Idealizada por Graxão Cds (hoje empresário da banda), Douglas (cantor) e Kelly Silva (cantora). O Forró Pegado na época era apenas uma ideia: fazer um forró estilizado, que unisse além do vaneirão, uma alegria em cima do palco diferente do que o mercado estava acostumado. A ideia foi criando forma e os amigos foram se envolvendo, até que numa conversa, um amigo chamado Paulinho Cego chegou dizendo, ‘a banda vai fazer um forró diferente que vai pegar todo mundo, sugiro que o nome seja Forró Pegado’. A aceitação foi unânime e o nome ficou

Como a banda teve início?
Kelly: A banda começou no ano de 2007, em João Pessoa (PB). Gravamos um CD e partimos pra divulgar nas grandes festas de João Pessoa e interior da Paraíba. Mas foi através dos paredões, que ficavam em frente aos eventos, que a banda estourou. Por isso logo fomos chamados de ‘A banda dos paredões’. Nosso primeiro sucesso veio logo cedo, em 2007, com o hit ‘Alaíde’, que se espalhou por todo Nordeste e foi inserido no repertorio de várias bandas.

Nesses anos de vida, qual o momento que mais marcou a banda?
Douglas: A banda já existe há quatro anos e desde então vivenciamos diversos momentos que marcaram nossa história. Mas acreditamos que o que a banda vive hoje podemos considerar o melhor momento do grupo. Sempre idealizávamos fazer parte do casting de uma grande produtora e desde 2010 fazemos parte da Fonttes Promoções, de Recife. Hoje, realizamos uma média de 20 shows por mês em todo o Nordeste. Isso sempre foi um sonho que tínhamos. Aliás, todo artista sonha em se apresentar para multidões, ver sempre a casa cheia e isso, graças a Deus, estamos alcançando devido ao nosso trabalho e aos nossos fãs.

E como está a agenda de shows?
Kelly: Graças a Deus está cheia de eventos. Nosso empresário Raphael de Lima esta batendo recordes (risos). O Rio Grande do Norte é um estado que vem acolhendo o Forró Pegado de uma maneira excepcional!

Com uma média de 20 shows por mês, quais são os cuidados com a voz e o corpo?
Douglas: Como o volume de shows é muito grande, muitas vezes temos mais de um show em uma única noite. Aí os cuidados com a voz são imprescindíveis. Procuramos não consumir alimentos nem bebidas geladas, aquecer a voz antes do show e desaquecer ao terminar... enfim, cuidados básicos. Já com o corpo, a atenção que dedicamos geralmente é quando estamos em João Pessoa. Frequentamos academia para nos dar um bom condicionamento e aguentar a maratona de shows, além de cuidar muito da nossa alimentação, sobretudo quando estamos na estrada.

Como é a relação da banda com os fãs?
Kelly: Nós não chamamos de fãs, chamamos de amigos, porque ao longo desses anos, muitos deles, muitos mesmo, tornaram-se nossos amigos. Frequentamos a casa de muitos deles e temos um carinho recíproco. Sempre citamos como exemplo a nossa gerente financeira, Rosana Angélica. Ela era fã da banda e em pouco tempo entrou na equipe para trabalhar. Sem contar que temos divulgadores espalhados por todo país. Costumamos dizer que os pegadores são ‘Originais’.

Como é a relação da banda com as mídias sociais. Você acredita que a internet é uma ferramenta positiva para o artista?
Douglas: Somos twiteiros de carteirinha!! (risos). Usamos também o Facebook. Acreditamos que a relação com nossos fãs, a imprensa, os produtores de eventos, enfim, ficou muito mais estreita com o advento dessas mídias sociais. Hoje o Forró Pegado possui mais de 120 mil seguidores que, por incrível que pareça, interagem todos os dias conosco. Por isso temos um profissional específico para lidar com as redes sociais, além é claro de nós, cantores, que sempre respondemos aos fãs através do TT e Face. A internet de uma maneira geral, se bem administrada e utilizada, favorece e muito o trabalho de um artista. Pelo menos para nós, a internet é uma aliada. Os fãs do Pegado são também 100% participativos.

E quais são as novidades?
Kelly: O ano de 2014 promete ainda muita coisa boa. O São João vem aí e estamos preparando um show especial dessa turnê, que pretendemos que dure 30 dias completos!

Vocês também são fãs de algum artista?
Douglas: Ouvimos de tudo um pouco de forró ao rock, mas somos fãs de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Sivuca, Waldonis, Dorgival Dantas, mas também curtimos Aviões do Forró, que foi o precursor desse estilo atual de forró. Mas para se ter noção, até pagode a gente canta nos shows e é a maior festa!



Fonte: TV Sergipe (Filial Rede Globo)
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...