quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

‘Amores Roubados’ apresenta The xx para as massas

A tristeza é senhora: Antônia (Ísis Valverde) tem suas angústias embaladas por trio britânico em 'Amores Roubados) (Divulgação/Estevan Avellar)
A tristeza é senhora: Antônia (Ísis Valverde) tem suas angústias embaladas por trio britânico em ‘Amores Roubados’ (Divulgação/Estevan Avellar)
É impossível ficar indiferente à bela chamada de Amores Roubados, minissérie em 10 capítulos que a Globo exibe a partir de hoje, às 22h15. Cenas deslumbrantes do sertão, perseguição em parreirais, tiros, beijos e um ar de mistério promissor se juntam a um ingrediente fundamental: uma música minimalista, hipnótica, densa e perfeita para anunciar a história de amor desesperado que está por vir.
Jamie xx, Romy Croft e Oliver Sim, o The xx: trio britânico formado na adolescência dos músicos é biscoito fino da trilha de 'Amores Roubados' (Divulgação)
Jamie xx, Romy Croft e Oliver Sim, o The xx: trio britânico formado na adolescência dos músicos é biscoito fino da trilha de ‘Amores Roubados’ (Divulgação)
Que música é essa?, correram logo a perguntar os noveleiros nas redes sociais e no espaço de comentários aqui no QUANTO DRAMA!. É Intro, do grupo inglês The xx, que chega com toda sua melancolia para embalar o amor intenso e complicado dos protagonistas da minissérie, Leandro Dantas (Cauã Reymond) e Antônia (Ísis Valverde). No roteiro escrito por George Moura a partir do romance pernambucano A Emparedada da Rua Nova, de Carneiro Vilela (1846-1913), ele é um sommelier mulherengo que carrega um mistério; ela, filha do dono de uma vinícola que tenta lutar contra um destino já traçado. “Meu filho me mostrou essa música e eu achei que tinha muito a ver com o personagem da Isis, que era o único que poderíamos associar a uma coisa moderna, já que ela veio da Europa”, detalha o diretor José Luiz Villamarim ao blog. “A música reforça o conceito da minissérie de trabalhar a contemporaneidade do sertão.”
A trilha terá músicas nas vozes de Nina Simone, Geraldo Azevedo, Amelinha, Elomar, Zé Ramalho. The xx participa ainda com Angels, cuja letra parece ter sido feita sob medida para a história de Leandro e Antônia: And the end is unknown/ But I think I’m ready/ As long as you’re with me (E o fim é desconhecido/ Mas eu acho que estou preparada/ Enquanto você estiver comigo).
Intro faz parte de xx, primeiro álbum do grupo, de 2009, e já tem uma carreira como trilha sonora – foi usada em chamadas de reportagens especiais da rede britânica BBC e nos filmes Se enlouquecer, não se apaixone (It’s Kind of a Funny Story, 2010) e Project X (2012). Também tem certa fama por ter sido sampleada por Rihanna em Drunk on Love, do álbum Talk That Talk, de 2011.
Pouco conhecido no Brasil, o trio se lançou num canal do MySpace durante um verão tedioso, em 2005 – Romy Madley Croft (vocais e guitarra) e Oliver Sim (vocais e baixo) e Jamie xx (produtor e DJ), estavam na faixa dos 15 anos. Chamaram atenção fazendo covers do The Pixies – o que, afinal, faz todo sentido – e logo foram aclamados pela exigente crítica musical britânica. Desde então, o talentoso Jamie xx vem atuando na cozinha do mainstream, tendo trabalhado com, além de Rihanna, Radiohead, Adele e Florence and The Machine.
No Youtube, o vídeo de Intro conta mais de 11 milhões de visualizações no Youtube e o de Angels com mais de 15 milhões, números só fazem aumentar desde que a chamada de Amores Roubados entrou no ar. O blog não pode deixar de lembrar que é um efeito parecido com o que ocorreu com a minissérie Capitu, que em 2008 levou Machado de Assis à TV ao som de Elephant Gun da banda americana – também indie – Beirut.
Fonte: Veja-Abril
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...