quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Projeto de túnel entra Japão e Coreia enfrenta dificuldades

Já era de se esperar, afinal, um metro cruzando o mar do Japão correria este risco, sem dúvidas.







Discussões sobre o túnel submarino Coreia-Japão estão ganhando força entre os investidores, políticos e empresários, mas o projeto está enfrentando muitos obstáculos antes que possa se tornar de fato realidade.

Se realizado, os dois países seriam ligados por um túnel de 200km da Coréia do Sul em Busan até a ilha japonesa de Kyushu.

Uma auto-estrada de alta velocidade ligaria os dois países em 50 minutos. A Korea Japan Tunnel Project Association em Busan e a Japan-Korea Tunnel Research Institute, uma fundação sem fins lucrativos, em Tóquio, tem liderado a pesquisa.

Estudos sobre o túnel tiveram inicio em grande parte pelo setor privado, mas é provável que o apoio do governo seja fundamental para ganhar ritmo, particularmente o projeto saindo do papel, deve desempenhar uma aceleração do intercâmbio de viagens e negócios.

O prefeito de Busan, Hur Nam-sik inclusive já teria acionado uma força-tarefa para acelerar o processo.

O túnel também deve facilitar o comércio bilateral, que passou de aproximadamente US$ 40 bilhões em 1999 para mais de US$ 89 bilhões em 2008. Cerca de 20.000 pessoas viajaram diariamente entre os dois países em 2009.

"O túnel vai estimular negócios, aliviar tensões e promover a estabilidade política na Ásia Oriental. Ele também terá um impacto positivo sobre a reunificação da península coreana," Professor Shin Jang-cheol da Universidade de Soongshil, em Seul.

O projeto seria rentável, de acordo com um estudo do Park Jin-hee, um professor na Coréia Universidade Marítima. Atualmente custa 665 dólares para enviar um container (20 pés cúbicos) de Osaka para Busan. O preço seria reduzido para 472 dólares através do sistema de transporte submarino.

O projeto também irá promover o desenvolvimento regional equilibrado. Alguns vêem isso como um catalisador para a quebra de barreiras psicológicas e hostilidade, decorrentes de séculos de conflito entre os dois vizinhos.

Os custos de construção está estimado em cerca de 60 trilhões won até 100 trilhões de won e do projeto levaria sete a 10 anos para construir. Porém, ambos os paíss tem problemas com opositores que geram empecilhos ao projeto.

Os 50,5 quilômetros do canal do túnel entre o Reino Unido ea França, que serviu como inspiração para o projeto e levou seis anos para ser concluído.

Os opositores alegam que esse projeto é premature porque existe um sentiment anti-japonês por alguns remanescentes na Coréia. Alguns ainda garantem que a Coreia ganharia pouco com o túnel, enquanto para o Japão, serviria para aproximar o país ao continente euro-asiático.


A idéia foi concebida durante a ocupação japonesa na virada do século 20. Mas o planejamento mais concreto não ocorreu até 2003, quando o ex-presidente Roh Moo-hyun mencionou a idéia.

Até agora, o Japão foi mais para a frente sobre o projeto do que a Coréia.

Alguns oficiais japoneses foram promovendo-o como um "símbolo da construção da paz" desde 2002, quando as duas nações co-organizaram a Copa do Mundo. Um antigo ministro da defesa descreveu o túnel proposto como um "sonho inspirador".

Cerca de um ano atrás, em Kyushu, uma empresa de construção japonesa começou a estudar a possibilidade de construção do túnel submarino.

Defensores dizem que está chegando a hora de um acordo oficial entre os dois governos.

Daizo Nozawa, um ex-ministro da Justiça do Japão, presidente Japan-Korea Tunnel Research Institute e Kim Ki-chun, um ex-ministro da justiça e ex-vice-presidente da Korea-Japan Parliamentarians Union, disse que "todos os desafios de engenharia pode ser satisfeitos com a tecnologia atual.

"A barreira psicológica entre os dois países gera muito mais terror as pessoa, por isso a repulsa. Não há melhor maneira de aproximar as pessoas do que envolvê-los em um projeto exigindo todos os seus esforços".

Busan e sua cidade irmã de Fukuoka, vêm realizando vários projetos para criar uma zona econômica comum.

Cerca de metade dos residentes de Busan falam que o projeto deve ser conduzido independentemente das diferenças do passado entre os dois países, de acordo com um levantamento de 600 cidadãos da Organização Marítima da Universidade da Coréia em 2008. Cerca de 60 por cento disseram que o túnel seria um benéfico para a economia de Busan.

Tradução do texto do Korean Times, a partir do inglês no Japan Now

Leia mais: http://www.jwave.com.br/2010/01/projeto-tunel-entre-coreia-e-o-japao.html#ixzz0dwcZ0i1z
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...