quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Rising Force - A história Part.1




Capítulo I: Abandonando a Terra
Terra, um planeta com bastante história, lar da humanidade e berço de muitos eventos e acontecimentos. Seu propósito era o de sustentar a vida e o significado do porquê que estamos aqui. Longe de nossos conhecimentos, ela guardava profundos segredos sombrios que irão fazer parte da história de Rising Force, uma história que irá desdobrar-se diante de você e te arrastar para uma aventura onde você é a chave.

Após o “Primeiro Plano de Desenvolvimento Galáctico” ser iniciado, era julgado desnecessária qualquer outra pesquisa sobre a Terra. A raça humana estava se expandido pelo Sistema Solar e Galáxia, com as oportunidades esperando depois das estrelas, não de volta pra casa. A história pareceu, não portar mais informações importantes sobre a evolução da humanidade.

A Antártida, outrora local chave para pesquisadores e cientistas, se tornou uma vaga memória quando o “Quarto Plano de Desenvolvimento Galáctico” foi iniciado. As terras gélidas, guardando os interesses dos curiosos laboratórios de pesquisa amadores, eram dirigidas por pesquisadores e cientistas aposentados.

O Biólogo aposentado Ivanovich Soburg era um membro do Clube Arcano, onde acadêmicos e pesquisadores amadores procuravam por entre as misteriosas histórias e origens das civilizações, freqüentemente negligenciadas pela maior parte dos acadêmicos. Os acadêmicos tradicionais consideravam o Clube Arcano como sendo o ‘Clube dos Riquinhos’, uma assembléia social para senhores ricos. As teorias e idéias eminentes deste grupo de elite caíram no desprezo, com poucos credores de suas excêntricas interpretações. Este grupo era aparentado com o agnosticismo, um erro que, inevitavelmente, poderia ser custoso à raça humana.

Ivanovich Soburg, um membro do Clube Arcano, desembarcou à Antártida para pesquisa de criaturas vivendo nesta distante e inóspita parte da Terra. O trabalho que ele levava não teve a atenção que merecia, desde que se acreditava que todas as coisas vivas nesta área estiveram ou estavam em seus lares, já haviam sido descobertas. Aliás, o fato de ele ser um membro do Clube Arcano passava uma impressão de cinismo entre sua nobreza. Isto não durou até ele descobrir a Síndrome do Vírus Dimens, quando suas idéias e descobrimentos passaram a ser tratados com respeito.

Este Vírus Arcana, descoberto centenas de metros abaixo do cabo de gelo das “terras ocidentais” da Antártida, excitou imensamente Ivanovich; seus achados científicos e duro trabalho finalmente estavam sendo compensados. Ele trouxe o vírus diretamente para seu laboratório para começar os testes. A despeito de ter sido trancafiado no gelo por dezenas de centenas de anos atrás, o vírus ainda estava em seu estado ativo, vivendo em um estado de hibernação, esperando para ser ativado e de volta à vida de seu então estado dormente.

Ivanovich cuidadosamente descongelou o gelo em antecipação de que ele provaria ao mundo que ainda havia vida na Antártida, e que seu nome seria lembrado para sempre. Todavia, ele não sabia que sua descoberta poderia trazer o fim a toda humanidade. O agora descongelado vírus infectou sua mente. A princípio ele pensou que as dores-de-cabeça fossem resultado direto do frio, mas em questão de um dia, ele e seus colegas estavam infectados pelos vírus.

Eles todos começaram a demonstrar estados de agressividade anormais um contra o outro e desejo extremo de destruir e ferir ao próximo. Esses comportamentos extremamente problemáticos os levaram às suas eventuais e dolorosas mortes.

Uma nave de transporte, informada desta terrível situação, foi expedida para coletar os corpos dos pesquisadores. Sua jornada de volta poderia ter provado ser um caro erro. Utilizando a nave de transporte como um canal, o Vírus Arcana rapidamente espalhou-se através da Terra, não deixando pedra-sobre-pedra, e nenhuma criatura intocada. O contágio foi diferente de qualquer vírus descoberto ou criado pelo homem. Os humanos na Terra tomaram as feições dos cientistas infectados, matando uns aos outros e finalmente atirando armas nucleares contra as colônias humanas em Marte e Saturno. Defendendo-se, os habitantes de Marte e Saturno retaliaram, atirando suas próprias torrentes de cargas nucleares contra a Terra. A autodestruição da humanidade e o óbito do Sistema Solar havia começado.

Postos Suplementares externos na galáxia entraram em estado de choque pelo que estava acontecendo no Sistema Solar, liderando à um grupo organizado de investigadores à serem despachados aos planetas do Sistema Solar. O que eles encontraram foi morte e desgraça; muitos afetados pela radioatividade, o Sistema Solar era agora um desolado lugar a ermo.

Os investigadores logo tomaram consciência de que seria uma tarefa impossível encontrar alguém vivo, a causa da destruição do Sistema Solar há de permanecer um mistério para sempre. Todavia, os investigadores estavam próximos de descobrir a verdade atrás da devastação, pela desinformação deles, o Vírus Arcana, imune à radiação, havia infectado um dos times de investigação.

O Vírus Arcana ainda estava ativo, apesar do calor e radiação produzidos pelas explosões nucleares. O então design viral havia desativado, o deixando em estado de hibernação ironicamente familiar ao qual Ivanovich o havia descoberto originalmente.

Após perder a maioria do time de investigação, os membros restantes vieram a entender a verdade por trás da destruição da Terra e do Sistema Solar, tudo isso tarde demais pra eles.

O setor B-13 agindo como base para o plano desenvolvimento da 4ª galáxia tornou-se o centro administrativo após a queda do Sistema Solar. O governo do setor B-13 estipulou que o Vírus Arcana era um organismo muito perigoso e devia ser contido. Com o tempo, o desastre na Terra e ao Sistema Solar começava a desaparecer numa memória distante. A humanidade seguiu adiante enterrando as memórias dessa terrível época.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...