terça-feira, 29 de setembro de 2009

Reportagem sobre a cantora Bianca Aguia!


Confira na íntegra, a reportagem sobre a carreira da Cantora Bianca Aguiar, publicada originalmente na BOOM! Magazine, pela Jornalista Gisele Santos, e conheça a história da cantora brasileira que iniciou carreira ainda criança e agora adulta está conquistando os japoneses, com o J-rock!

Reportagem por: Gisele Santos

Muitos artistas mirins não dão continuidade à carreira artística na adolescência ou quando chegam à fase adulta. Alguns devido à falta de oportunidades e outros por não gostarem mais da profissão. No mundo da música brasileira presenciamos fenômenos como Trem da Alegria e Turma do Balão Mágico nos anos 1980, mas a maioria dos artistas que faziam parte desses grupos infantis não estão mais na mídia e desistiram da carreira. Da boy band Polegar, apenas Rafael Ilha ainda está na mídia, mas não por seu talento e sim por envolvimento em escândalos variados. Alan Frank Schlang (ex-tecladista do Polegar) ingressou em outra profissão, atualmente é médico oftalmologista.

Mas com a cantora paulista Bianca Aguiar foi diferente. Desde os 11 anos ela percebeu que gostava de cantar em festas realizadas em sua residência e karaokês. “Na época atormentei minha mãe para me levar na TV, eu adorava aparecer, onde tinha câmera eu estava com toda certeza (risos). Ela me levou à Rádio Imprensa (SP), num concurso de calouros, onde eu cantei músicas da Zizi Possi e da Gal Costa. Foi lá que ganhei o incentivo para iniciar minha carreira”, explica animada Bianca em entrevista exclusiva para Boom! Magazine.

A cantora venceu o concurso de calouros que lhe rendeu frutos como participações nos programas de tevê, entre eles Raul Gil e Gente Inocente – nesse último, ela trabalhou durante um ano e meio. “Foi um grande passo trabalhar na Globo, pude aprender muitas coisas, tanto pra carreira quanto pra vida, lá aprendi a ouvir ‘não’ e a lidar com ele sem me decepcionar, me profissionalizei mais, pois tínhamos acompanhamento de professor de canto, coreógrafo, produtor musical, fonoaudiólogo, psicólogo, professor de teatro, foi uma grande escola. Vi também muitas coisas não tão boas, devido à grande competição entre as crianças, mas graças a todas essas experiências hoje eu sei lidar com a minha carreira muito bem”, revela Bianca.

Invadindo o Japão

Aos 18 anos, Bianca já não era mais gente inocente e depois de lançar discos com pop e pop-rock, se apaixonou pelo rock n’ roll. Em 2007 ela conheceu o J-Rock (abreviação do nome “japanese rock”, ou seja, rock japonês) e foi convidada por uma rádio com programação dedicada aos brasileiros residentes no Japão para gravar uma música em japonês, sendo a primeira brasileira a investir no estilo. O sucesso de “Glamorous Sky” – recoverização da trilha sonora do filme em animê “Nana” – foi tamanho e outras rádios começaram a tocar a música, além de Bianca ser convidada para apresentar um programa de TV sobre animê e mangá que geraram algumas participações da artista em eventos voltados para esse público, como o Anime Friends, Animecon, Anime Festival, dentre outros. A partir daí a cantora ganhou destaque nos principais veículos orientais, e conquistou os fãs de anime com seu carisma e voz afinadíssima.

Atualmente, com 20 anos de idade e nove de carreira, Bianca Aguiar acaba de lançar o sexto CD “Let’sRock” em versão álbum duplo com músicas no estilo Rock e J-Rock, todas inéditas, inclusive a faixa “Waiting for Love” foi gravada em três idiomas – português, japonês e inglês – pois ela planeja carreira internacional. “Sou uma cantora brasileira que gravou e lançou o J-Rock comercialmente aqui no Brasil, em japonês e português. E como não tenho descendência oriental, não esperava ter tanta aceitação por parte do público que curte o estilo. Mas fui muito bem recebida pela galera, e pelas rádios também, que estão executando minhas músicas. Já recebi muitos convites internacionais, mas ainda não surgiu a oportunidade certa. Tenho muita vontade de conhecer o Japão”, conta Bianca.

Defendendo os independentes com unhas e dentes

A cantora Bianca Aguiar trilha caminho musical independente, isto é, banca a carreira do próprio bolso sem contrato com gravadora. “Sou independente e com muito orgulho. Acho que falta maturidade para as pessoas, infelizmente temos ouvidos ignorantes, que mal sabem escolher o que ouvir, tornando a sociedade algo parecido com um lixão. Defendo que música é música, mas existem inúmeras formas de usá-la. Os independentes estão caminhando para se firmar, sabemos que o caminho para o mainstream é sofrido, mas um dia com certeza chegaremos lá”, desabafa.

Ela não só canta, mas também apresenta e representa

Além de cantar, Bianca apresenta um programa de TV na Web chamado Perdidos na Net e também tem DRT (registro) de atriz. Ela já fez algumas peças de teatro, inclusive uma delas escrita por Gianfrancesco Guarnieri, a qual contracenou com os atores da Globo: Sueli Franco, Ewerton de Castro, Vanessa Gerbelli, Carmo de la Vecchia, entre outros. “Como a carreira de atriz ocupa 100% do tempo, precisei escolher uma das duas profissões para seguir em frente. E escolhi cantar, porque é o que realmente gosto de fazer”, diz Bianca.

Acesse www.biancaaguiar.com
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...